quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

O princípio da sobrecarga

Muitas pessoas fazem suas atividades físicas dentro do que é conhecido como “zona de conforto”. Em consequência apresentam pouca ou nenhuma melhora na performance, e isso se reflete no próprio corpo, que muda pouco.

É importante sempre ultrapassar essa “barreira de conforto” e provocar uma sobrecarga. A condição física apresenta uma melhora toda vez que a intensidade do exercício for um pouco maior que a habitual. Esse esforço a mais é conhecido como “sobrecarga”. No período de descanso, entre uma sessão e outra de treino, o corpo passa por um processo de recuperação e readaptação ao estímulo dado, e a musculatura e o sistema cardiorrespiratório ficam um pouco mais fortes e eficientes. Se for difícil perceber a diferença entre esse conforto e uma necessidade de esforço maior, o resultado pode ser a frustração, o que em muitos casos pode levar ao abandono prematuro das atividades físicas.

Faça um pequeno teste para se autoavaliar: durante o exercício aeróbico, se notar que é possível conversar por quase todo o tempo da atividade, isso significa que a intensidade está abaixo do que deveria. Um bom exemplo de progressão é observar uma pessoa que consegue caminhar três quilômetros em 30 minutos. Depois de algumas semanas, ela deve conseguir fazer o mesmo percurso em um tempo menor. Isso mostra como o corpo ganha condicionamento.

No caso dos exercícios de resistência muscular localizada, se, ao terminar uma série de repetições, não houver nenhuma manifestação de cansaço, é sinal de que os pesos estão mais leves do que o recomendável para ganhar força e massa muscular. Em situações assim, não há jeito. É preciso certo cansaço para chegar ao objetivo.

 

fonte: revista Época

Nenhum comentário:

Postar um comentário