sábado, 5 de março de 2011

Com cuidar dos pés no carnaval

  Dicas para se manter firme durante a folia!

Sambar é divertido e saudável. Faz bem para a cabeça e para o corpo. Mas quem pretende cair na folia deve ter alguns cuidados com os pés, especialmente se deseja manter o pique por três dias, às vezes quatro dias seguidos.

“A pressão sobre os pés é grande quando estamos pulando carnaval”, explica o podólogo Armando Bega, coordenador do curso tecnologia em podologia, na Anhembi Morumbi. A consequência disso é uma sensibilização maior nos pés, que pode acabar com a festa antes da hora ou impedir que a pessoa volte a sambar no dia seguinte.

Para evitar problemas, é preciso preparar os pés antes da folia e dar uma atenção especial depois de sambar. “Não corte as unhas muito curtas”, recomenda Bega.

Alessandro Guerra, coordenador técnico da Doctor Feet, sugere que se evite retirar totalmente as cutículas das unhas, além de não lixar demais a sola dos pés. “Essas são proteções naturais do corpo que impedem a formação de infecções por bactérias, calos, frieiras e, principalmente, o aparecimento de bolhas”, conta.

O especialista recomenda também evitar sapatos apertados demais, pois eles podem aumentar ainda mais a pressão nos pés.

Esse é um erro comum, especialmente entre pessoas que compram calçados para estrear no Carnaval. Recomenda-se usar na folia apenas calçados que já tenham sido usados algumas vezes anteriormente, evitando assim surpresas desagradáveis como descobrir que ele aperta demais ou marca alguma parte do pé em demasia.

Na hora de ir seguir os blocos ou de entrar na avenida, dê preferência aos calçados fechados. “Eles vão proteger os pés de pedras, cacos de vidro e outros objetos que possam causar feridas”, afirma Bega. O ideal, segundo Guerra, são os calçados confortáveis e sem salto. Eles cansam menos os pés.

Mas se você é mulher e gosta mesmo de mostrar que tem samba no pé, os sapatos sem salto podem forçar ainda mais a musculatura das pernas e causar fadiga muscular mais rapidamente. Isso porque se samba na ponta do pé. Então, o salto alto funciona como um suporte. “A bota, por ser fechada e se prender melhor ao pé, é mais recomendada”, afirma Bega.

Se você gosta da folia mas não tem samba no pé, não deixe de se mexer. Nada de ficar em pé, parado, enquanto vê as escolas de samba desfilar na avenida. “o movimento ajuda a circulação e evita edemas nos pés. É melhor do que ficar em pé e totalmente parado”, recomenda o podólogo da Anhembi Morumbi.

Depois da folia, os especialistas recomendam fazer escalda-pés com água quente ou morna para se recuperar. “Massagem também ajuda. A pessoa pode ainda ficar alguns minutos com os pés para cima, pois isso melhora a circulação”, diz Bega. Isso só não é muito recomendado para hipertensos e pessoas com problemas cardíacos.

Guerra recomenda uma massagem nos pés e nas pernas com um hidratante à base de menthol. Na hora do escalda-pés, vale pingar duas ou três gotas de óleo essencial de melaleuca, que tem ação antifúngica, ou óleo essencial de lavanda, que é relaxante. Caso não encontre os óleos à venda, Guerra afirma que vale juntar a água a um bom punhado de sal, que ajuda na circulação.

Em caso de bolhas, o ideal é não estourar, manter o local limpo e repousar. Mas repouso é a última coisa que algumas pessoas querem no carnaval. Para elas, o melhor pode ser furar a bolha com uma agulha esterilizada – pode ser agulha de injeção, comprada em farmácias. Mas não remova a pele, pois ela servirá de proteção natural para a região machucada. Fique mais atento para manter a área limpa, pois agora o risco de infecção passa a ser maior. Evite meias ásperas.

Se você tem problemas constantes de unha encravada, vale fazer uma avaliação com um especialista

 

fonte: IG

Nenhum comentário:

Postar um comentário