quarta-feira, 9 de março de 2011

Poema de desabafo

… Também é porque estou muito ferida

Com ou sem nenhuma autoestima

Por que será que estou me sentindo assim?

 

Vejo os casais caminhando

Sinto falta de uma coisa que jamais poderei ser: normal.

Vejo as crianças brincando, os pais as admirando

Eu sonho tudo aquilo que eu poderia ser…

O que será o amanhã? O que será de mim?

 

Eu tento olhar para o futuro: não enxergo!

Eu faço planos: eles vão por água abaixo!

O que será o amanhã?

 

Aqui é tão lindo, tão calmo…

Aqui é tão feio, tão tempestuoso…

Vazio, solidão, medo, angústia…

Deveria ter aprendido a lidar com isso

Mas eventualmente estão ameaçadoramente ao meu redor…

 

Assim como hienas rodeiam sua vítima

Esperando o primeiro fraquejar

Esperando a primeira queda

para saciarem seu ímpeto desejo de carne e sangue…

 

Eu já fraquejei…

Eu já estou caída…

Eu olho para cima…

Eu não consigo levantar…

Eu tento, eu juro que eu tento… Eu perdi!

 

Aqueles que me julgaram

Eu fatalmente sucumbi a sua ignorância

Definitivamente não há nada o que posso fazer

 

Eu estava resignada a tudo isso há muito tempo

Eu tive que seguir adiante sozinha

Com dor, com vergonha, com medo, com fé…

Sozinha lá no escuro, gritando…

 

Para chegar aonde?

Eu ainda não sei

Eu não cheguei a lugar nenhum…

Nenhum comentário:

Postar um comentário